Edmar Freitas

Nome Completo:   Francisco Edmar de Freitas

Partido:   PRP

Data de Nascimento:   3 de Abril de 1954

Telefone:  

E-mail:  

Número do Gabinete:  

Fax:  

Biografia:  

Francisco Edmar de Freitas nasceu no dia 03 de Abril de 1954 na cidade de Limoeiro do Norte – Ceará, filho de Felipe Alves de Freitas e de Francisca Fernandes de Freitas. O Poeta Edmar Freitas, como é conhecido, atua fortemente através da cultura e da dedicação às causas sociais e ao movimento comunitário.

Em 1970, embarca para Fortaleza aos 15 anos de idade, vindo ajudar o seu Pai que trabalhava na capital, como muitos outros sertanejos que para lá ascenderam. Ao relembrar esse momento, o Poeta sempre afirma que sua adolescência durou o tempo de viagem entre sua terra natal e a grande metrópole, pois no momento que pisou na calçada da Matriz de Messejana passou a se dedicar arduamente a família junto de seu pai, mãe e irmãos.

Em 1985 inicia mais uma missão em sua vida. Funda junto com outros companheiros e companheiras a Associação de Moradores do Bairro Sitio São José, comunidade onde reside há mais de quarenta anos. Na época, cidadãos indignados com a situação de abandono do lugar se uniram e passaram a coordenar um dos primeiros movimentos comunitários de Messejana contra a inépcia política que atrasava o acesso do povo aos serviços públicos.

O Poeta Edmar Freitas inicia então sua luta comunitária sempre ao lado da população, criando, por exemplo, o movimento de conquista pela Drenagem e Urbanização do Sitio São José, um dos principais feitos do trabalho liderado pelo Poeta, que também atuou na busca da pavimentação de várias ruas, melhorias no transporte público, dentre outras.

Graças ao fortalecimento desse trabalho junto com outros funda a Associação de Moradores de Messejana – AMME, principal entidade de atuação nas melhorias ocorridas no bairro, como a Urbanização da Lagoa de Messejana, conquistada com a assinatura de mais de 10.000 pessoas em campanha organizada por tal Associação.

Com essa atuação, o Poeta Edmar Freitas segue o conselho de muitos de seus companheiros e coloca seu nome nas disputas eleitorais desde então. Permanece na militância política, mas se volta também para o seu lado cultural. Forma-se em 2002 no curso de Letras da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Contudo, desde 1988 pratica seu aspecto literário, já tendo lançado os 25 títulos livros dos mais diversos gêneros com destaque para poesia.

De forma pioneira, em 2000 escreve um livro didático contando a história de Messejana, que rapidamente é adotado por diversas escolas da região. Investe também na literatura infantil, atualmente possuindo um amplo acervo conhecido em todo o Ceará. Por seus trabalhos literários, foi vencedor do Premio Literário Cidade de Fortaleza – 1998 com o poema a “A Praça de cada Um”. Foi finalista em diversos outros concursos, dentre eles: Prêmio Unifor de Literatura (2007), com o poema “Estiagem”, 10º Prêmio Ideal Clube de Literatura (2007), com o poema “Tempo Antigo”, Prêmio de Literatura Unifor (2009), com a crônica “Diário de Infância”, 1º Concurso Literário Pague Menos (2011), com o poema “A Força de um Abraço”. Em 2012, foi agraciado com Menção Honrosa no prestigiado concurso 14º Prêmio Estadual Ideal Clube de Literatura, com o poema “O Arquivista”.

Dentre as muitas atividades que organizou estão o tradicional Festival de Quadrilhas de Messejana e de outros bairros, o primeiro abraço a Lagoa de Messejana; um Concurso de Monografias sobre a Lagoa de Messejana, Festa do Trabalhador, e Corridas Rústicas, além de diversos torneios de Futebol, demonstrando seu respeito e admiração também pela prática de esporte. Em 2006 comanda a audiência pública na Câmara Municipal de Fortaleza para tratar de melhorias para o pólo de lazer da Lagoa de Messejana. Em 2011 coordena a I Semana José de Alencar, evento por ele idealizado em 2010 por conta das comemorações dos 250 anos de fundação de Messejana e que tratou de valorizar o potencial turístico e cultural do bairro. Por conta desse evento foi inaugurado o Mural Messejana, escrito nos muros do Murilão e que traz o épico poema de sua autoria “Messejana”, que conta a história do bairro. Mural semelhante foi confeccionado nos muros da EEFM José de Alencar pela passagem dos seus 90 anos, com o poema “Cantiga para Messejana” do Poeta Edmar Freitas.

No âmbito profissional, ingressa nos quadros da Prefeitura de Fortaleza na década de 1980, alocado na Administração Regional de Messejana onde assume em 1991 a função de Coordenador Funcional, realizando importante trabalho de melhorias para a população. Exerceu este cargo até 1997, quando da criação das Secretarias Regionais, onde assume na SER VI a função de Chefe do Setor de Nada Consta. Em 1999 dá importante contribuição ao esporte e ao lazer quando assume a Chefia de Esporte e Lazer daquela Secretaria, implementado uma política de apoio a times e torneios por toda a região da SER VI. No início dos anos 2000 assumiria um de seus principais desafios na carreira, a Chefia do Setor de Serviços Urbanos. Nessa função o Poeta Edmar Freitas realizou uma administração revolucionária onde conseguiu a regularização da situação de muitos trabalhadores ajudando assim a manter a atividade de muitos feirantes e outros profissionais. Iniciou ainda um programa de modernização da Feira de Messejana, com a inauguração do Pátio da Feira e do Mural do Feirante.

Por seus serviços prestados à comunidade da Grande Messejana e a cidade de Fortaleza, o Poeta Edmar Freitas recebeu homenagens. Repetidas vezes foi escolhido como Personalidade do Ano em Messejana. No ano de 1999 recebe a Comenda de Mérito a Cidadania oferecida pela Prefeitura Municipal de Fortaleza. Em 2011 recebe duas condecorações na Câmara Municipal de Fortaleza, uma, pelas mãos da vereadora Toinha Rocha, em comemoração a história de Messejana, e ainda o titulo de Cidadão de Fortaleza, por requerimento do vereador Marcilio Gomes. Ainda em 2011 representa o Festival de Quadrilhas de Messejana recebendo da FEQUAJUCE o Prêmio de Melhor Festival de Quadrilhas de Fortaleza, reconhecimento inédito para as manifestações culturais de Messejana. Em 2013 ingressa como Membro Imortal da Academia Limoeirense de Letras – ALL.